Notícias

Milho: Vende ou segura?

“Há poucas chances de subir muito mais do que isto…”

Todos os indicadores, nacionais e internacionais, apontam para a manutenção dos preços do milho em níveis elevados, o que não significa necessariamente “em alta”, aponta a Consultoria TF Agro econômica. “Então, nossa recomendação é ir vendendo aos poucos, para aproveitar os excelentes preços”, recomendam os analistas de mercado.

De acordo com eles, essa orientação se justifica porque “há poucas chances de subir muito mais do que isto e o que efetivamente subir será corroído pelos custos de carregamento e financeiros. Os agricultores terão o seu terceiro ano consecutivo de alta lucratividade (está em 42,54%) com o cereal, na medida em que conseguirem colher”.

A equipe da TF Agro econômica relembra o sucesso da recomendação feita por eles no último mês de fevereiro: “Venda soja e segure o milho”: “Passados quase cinco meses podemos constatar o acerto de nossa recomendação: tomando-se como base os preços em Cascavel-PR, o preço do milho passou de R$ 80,00/saca para R$ 95,00/saca no período, alta de 18,75%, enquanto o preço da soja passou de R$ 157,00/saca para R4 166,00/saca, alta de apenas 5,73%”.

De um modo geral, destacam os analistas, o mesmo ocorreu em todas as regiões do país. “Este foi o terceiro acerto de previsões que fizemos para o milho, somente nesta safra. Em agosto último, quando o preço do milho estava a R$ 55,00, fomos entrevistados e projetamos que o preço do milho iria chegar a R$ 77,00/saca. Quando chegou, em nova entrevista, projetamos que poderia chegar a R$ 95,00 e chegou. Em fevereiro aconselhamos vender a soja e segurar o milho, na esteira de que chegaria a noventa e cinco reais. E novamente acertamos”.

Por: AGROLINK –Leonardo Gottems
Publicado em 14/06/2021 às 05:44h.